Fibromialgia, o adoecimento do corpo testemunhado na alma Agende o seu atendimento psicológico

Fibromialgia, o adoecimento do corpo testemunhado na alma
Agende o seu atendimento psicológico:

Mesmo nascida na alma, a FIBROMIALGIA é dolorosamente testemunhada no corpo. Dia após dia ela vai rompendo com a nossa unidade pessoal, estilhaçando a existência que necessitaria ser integrada. Trata-se de um conflito psíquico, sob a forma de síndrome crônica, com dores agudas e difusas por toda a musculatura, mas sem causa orgânica exclusiva. Os teóricos a explicam em decorrência da exposição continuada ao estresse, de traumas psíquicos não elaborados e até da disposição do sistema nervoso central à dor.
Independente disso, nos consultórios psicológicos, não nos deparamos com a causa, mas com o sentido da própria doença, às vezes, não percebido devido às crises exasperadas e à avalanche de analgésicos.

Além das sensações físicas dolorosas e reais, relatadas pelos pacientes, sobretudo, por mulheres, há os sintomas de cansaço intenso e exaustão (MONSMANN, et al., 2006, 173), sensibilidade generalizada na pele, sono interrompido por diversas vezes durante a noite, acompanhado da fadiga ao despertar pela manhã (LIMA, 2008, p.147).
É um dormir que não repara nem repousa. Em decorrência dessa gama de fatores, aparecem também os lapsos na memória, a dificuldade de concentração, a irritabilidade constante, a ansiedade e, em alguns casos, a depressão.
Não é raro observar nos sintomas a linguagem enferma da alma humana. Logo, todo tratamento precisa resgatar as potencialidades que não foram comprometidas pela vulnerabilidade do adoecimento. Sabe-se que “fora dos livros de anatomia e fisiologia não existe neste mundo um único ser humano são” (DAHLKE, 1992, p. 20).
Nossa mentalidade instantânea só pensa em acabar com os sintomas. Uma onerosa ilusão. Já que não se pode eliminá-los, então, é preciso transformá-los.

Se você ou algum conhecido têm passado pela sintomática acima: procure um reumatologista. Depois, vá de encontro ao fisioterapeuta e ao psicólogo. Não precisa ser diagnosticado com fibromialgia para buscar o acompanhamento psicológico. O tratamento multiprofissional traz excelentes resultados, principalmente, qualidade de vida.
Paulo Crespolini, psicólogo -CRP 06/132391- graduado em Filosofia e pesquisador em Psicologia Analítica.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *